08 julho 2015

[Resenha] The DUFF - Kody Keplinger



Eu vi o filme antes de saber que tinha o livro, então obviamente não passei pela clássica decepção. Mas depois de ler o livro, e fico extremamente feliz por tê-lo feito, não posso deixar de comparar os dois.

O livro é sobre Bianca Piper, uma Duff (Designada Feia e Gorda Amiga - tradução literal) de suas duas melhores - e lindas - amigas, que, com todo seu cinismo e humor ácido, está lidando com a separação entre sua mãe ausente e seu pai ex alcoólatra. 
Para fugir de toda a pressão Bianca acaba se envolvendo com Wesley, o "pegador geral" da escola, em uma espécie de inimigos com benefícios, mesmo que tenha goste de Toby, o doce cavalheiro perfeito que infelizmente já tem namorada. 

O filme foi feito sob uma medida mais engraçada, estilo comédia romântica. Eles (a máfia dos roteiristas anti versões originais) pegaram toda a história e jogaram tudo no lixo deixando apenas o toque de citar "Duff", afinal é o título do livro. Tirando isso, mudaram radicalmente os personagens.
Wesley é um simples sacana no filme, enquanto no livro é muito notável que, apesar de galinha, é educado, tem seus próprios problemas e não é um completo imbecil.
Toby de rapaz educado e inteligente se torna uma versão Justin Bieber (nada contra, só achei semelhante) no filme.
E não mostra no filme como suas amigas - lindas - se importam tanto com ele ou que também são inseguras e passam por momentos em que não se sentem atraentes.

Bianca é muito mais bem humorada no filme, dando toda a graça e comédia, o que no livro é totalmente diferente, ela se mostra ser uma garota normal, como todos os seus sentimentos adolescentes, a raiva e triste tão comum da idade. Sinceramente não odiei a Bianca do filme, até gostei. Muito na verdade. Seria perfeita em qualquer outra história, só me deixou descontente com o fato de ter fugido tanto do livro.

Além disso o filme mudou radicalmente o desenrolar da história e sua aproximação com Wesley.
Se realmente tiver a intenção de ver o filme, o faça antes de ler o livro (e não, você não receberá spoiler, afinal são completamente diferentes) assim não se decepcionará e não ficará com a terrível vontade de matar "eles" - a terrível máfia dos roteiristas anti versões originais.

O livro é legal, uma boa distração, e claro há clichês, como toda história ambientada no ensino médio, mas ainda sim vale a pena. Achei muito original o título Duff, uma nomenclatura totalmente nova (pra mim pelo menos, não faço ideia se é comum por lá) e a Bianca não é só uma adolescente que tem todos esses sentimentos egoístas e blá blá blá. Ela tem consciência de seus próprios defeitos, entende que está confusa e nos passa toda essa mensagem incrível de não ter preconceitos, principalmente em uma fase que é tão complicada por si só, mensagem essa que não me canso de escutar e realmente adoro encontra-lá nos livros que leio.

Enfim, super recomendando The Duff - desde que veja o filme antes de ler o livro, se não simplesmente esqueça que o filme existe kkkkkkk.


0 comentários:

Postar um comentário

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |