15 novembro 2014

[Resenha Nacional] Enquanto a chuva caía - Christine M.




Sinopse - Erik não procura mais a garota dos seus sonhos. Vive em busca de adrenalina e de uma razão para continuar cumprindo tarefas obscuras. Ele sabe que é muito bom no que faz e não vê nada que possa ser melhor do que os seus dias repletos de perigo. O que Erik não esperava é que sua paixão por correr riscos seria a sua ruína. Ameaçado, ele precisa fugir para o exterior e viver disfarçado de cidadão comum, trabalhando como advogado em uma grande empresa. Marina comanda o império da família depois de seu pai ter sucumbido ao mal de Alzheimer. Precisa suportar ver os pais tombarem diante da ação implacável do tempo, enquanto ainda carrega a ferida provocada pela morte do jovem marido. Com o comando das empresas nas mãos, ela percebe que nem todas as atividades da corporação obedecem aos manuais de boa conduta. Quando ambos se encontram, presente e passado se misturam, dando início a um mistério arrebatador que os atrai a uma paixão incontrolável. No entanto, os segredos, cedo ou tarde, virão à tona e os colocarão em lados opostos da balança. Nenhum dos dois é inocente, mas será que eles aceitarão as verdades que tanto se empenham em esconder? É possível construir um futuro mesmo depois de descobrir que nesta história não há mocinha nem herói? 


Erik é um advogado, mas também realiza trabalhos de queima de arquivo. Isso mesmo, um matador profissional. Viciado em adrenalina e sempre metido em confusões. É um pouco egocêntrico e graças a todas essas características, ele precisa passar um tempo fora do Brasil para esperar sua nova encrenca esfriar. 

Então ele vai para os EUA e acaba trabalhando como consultor na empresa de Marina. Marina acaba se tornando presidente da empresa pois seu pai está acometido por Alzheimer e não tem mais condições de exercer o cargo. Ela é uma viúva, que perdeu o marido muito jovem, mas que não deixou se abalar pelas perdas que a vida impôs. É forte, determinada e encantadora. 


... Sou a nova CEO da mais respeitada empresa de auditoria do Hemisfério Norte. Melhoro minha postura e tento, aos vinte e cinco anos, me convencer de que colocar todo o patrimônio da nossa família nas minhas mãos não é uma absoluta loucura. Tento não deixar transparecer que, internamente, estou paralisada e assustada. Pior e mais perigoso do que temer seria deixar alguém conhecer esse medo.”


O livro tem um ar investigativo e os negócios escusos da empresa do pai de Marina poderão aproximar ou afastar os protagonistas. Uma história emocionante, bem delineada e que é memorável.

0 comentários:

Postar um comentário

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |