03 junho 2014

[Resenha] Primeiro amor - James Patterson


Sinopse - Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. De aventureiros, eles se tornam fugitivos. De amigos, se tornam namorados. Cada um deles, em silêncio, sabe que sua primeira viagem pode ser também a última, e Axi precisa aceitar que de certas coisas, como do destino, não há como fugir. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.


Axi é uma adolescente que perdeu a sua família a partir de um evento, que fez a mãe abandoná-la e o pai se tornar um alcoólatra. Seu conforto são os livros, de onde ela imagina finais felizes e uma normalidade que não existe em sua vida.

Até que um dia ela resolve deixar a pacata cidade para trás, junto com seu melhor amigo Robinson. Narrado em primeira pessoa e mostrando a visão de Axi, "Primeiro amor" mostra como o próprio título deixa claro, a descoberta do primeiro amor, mas também fala da imprudência dos jovens que não veem os riscos que certas decisões trazem. Em certos momentos temos a impressão de estarmos acompanhando "Bonnie e Clyde" adolescentes.

Com uma narrativa rápida e dinâmica, o livro traz o lado reflexivo, mas também o lado emocional da história.

O livro é dividido em duas partes e na primeira, temos os protagonistas como eles realmente são: jovens, e sem muita noção de responsabilidade, pois é assim que a maioria dos jovens age quando não tem supervisão e um caminho repleto de liberdade a sua frente.

Na segunda parte do livro temos um fato marcante que é decisivo para o crescimento de ambos.

Em meio a muitas citações e letras, os diálogos são construídos de maneira encantadora.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. A capa não agradou.

"- Acho que acabei de viver o melhor momento da minha vida. Comecei a rir como uma idiota, porque isso era exatamente o motivo pelo qual fomos até ali, o que eu queria proporcionar a ele. Carpe diem. O hoje, afinal, era tudo o sabíamos ter". (p. 62)

7 comentários:

  1. Confesso que não gostei muito da capa porém fiquei curioso pela historia e vou procurar saber mais sobre este livro...

    Beijos, Nada Proibido

    ResponderExcluir
  2. Alef!
    Estou com esse livro aqui para leitura e não sabia que era tão aventureiro.
    Fiquei bem feliz em saber que é agitado e ainda tem a descoberta do primeiro amor, mesmo que inconsequente.
    Boa resenha.
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!
    “A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.”(Charles Chaplin)

    ResponderExcluir
  3. Olha eu tenho o livro em minha estante e tenho bastante vontade de ler. Tentarei ler ele em breve, porque tem algumas pessoas que estão falando muito bem dele e espero gostar da história, pois amo esse gênero. Sua resenha ficou muito boa, até porque estava em dúvida do que realmente se tratava a história. Agora sabendo que tem o ponto de vista de cada personagem é até melhor, porque assim dá para ver os dois lados da história. Espero poder gostar bastante =] Parabens pela sua resenha viu?
    beijinhos

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. A escrita do autor até o momento não me cativou muito, pelo menos nãos em outros livros que li dele, mas vou apostar nesse porque tenho lido várias resenhas positivas e adoro quando o assunto é sobre jovens, já que tenho filhos acho sempre bom ler sobre. Gostei da resenha.
    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  5. Fiquei curiosa quanto ao fato marcante.
    Tenho vontade de ler este livro, que pena que não gostou da capa, eu gostei muito.
    Já li Bruxos e Bruxas e fiquei com uma má impressão da narrativa de James, mas queria tirar isso lendo outro livro dele.

    http://livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. A sinopse parecia a descrição da minha vida rsrsrsrs
    Me interessei por ter me identificado com a personagem.
    Beijoss!!!

    http://vivasincera.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi,querido!
    Eu amei este livro! Gosto da maneira como James constrói seus personagens. Como fã do gênero, esse livro é um dos meus favoritos.
    Adorei!

    Bjs!
    Zilda Peixoto
    http://www.cacholaliteraria.com.br

    ResponderExcluir

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |