11 junho 2014

Quem foi Madeleine Walker?



Madeleine Walker nasceu em 1942, escritora e poetisa, dedicou sua vida a literatura, porém só ganhou visibilidade em 2009, após seu falecimento. Entre seus projetos estão: “Borboletas Num Jardim de Letras”, “A Fera de Diamante” e “O Verão dos Meus Quinze Anos”, entre suas poesias: “Lágrimas” e “Para Ser Feliz” são algumas das mais conhecidas.

Madeleine cursou somente o ensino fundamental, fato que faz seus textos e sabedoria serem tão incríveis, e carregados de sensibilidade. Seu trabalho é primoroso. Ela nasceu e cresceu na cidade de Trindade – Goiás, seu pai era americano e sua mãe brasileira (Vincent Walker e Maria Aparecida de Oliveira) nunca se casou, nem teve filhos. Madeleine alegou em vida, que as letras e palavras, foram suas únicas filhas, fruto da gestação do cérebro. Suas obras perpetuam-se através das mãos, daqueles que admiram seu inigualável talento.

Segue abaixo alguns dos seus textos:

Lágrimas 
Madeleine Walker

Lágrima que enche os olhos,
Lágrima que escorre pela imaculada face.
Lágrima de tristeza,
Lágrima de felicidade,
Lágrima de raiva,
Lágrima de orgulho,
Lágrima de ódio,
Lágrima de gratidão,
Lágrima de rompimento,
Lágrima de reconciliação,
Lágrima de arrependimento,
Lágrima de união,
Lágrima de briga,
Lágrima de perdão,
Lágrima de vitória,
Lágrima sem motivo,
Lágrima de dor,
Lágrima de amor.
Independente do momento,
Sempre haverá uma lágrima,
A inundar os olhos e,
Descer pela face.

Para Ser Feliz
Madeleine Walker

Ás vezes a jornada é dura,
O cansaço faz as pernas cederem, e
Desistir parece ser o caminho mais fácil,
O medo toma conta, e
Sorrir torna-se a mais difícil das tarefas.
Todavia tudo o que nos faz sofrer,
Igualmente nos ensina de alguma forma.
Felizmente a chuva passa,
A dor vai embora, e se não mata;
Transforma.
O sorriso volta a brilhar,
Nos lábios antes fechados,
Pelo mal tempo do coração.

 Frase do Livro Borboletas Num Jardim de Letras
“Borboletas cansadas descansam suas asas no amor, pois em outro lugar seria perigoso demais”.

Frase do Livro O Verão Dos Meus Quinze Anos
A vida é um quebra-cabeça sendo as peças; pessoas. Num determinado dia, você acorda, e percebe que falta uma peça, depois outra, e outra...
 
Vida
Madeleine Walker

Vida que corre pelo tempo, e
Deixa-nos a procurar
Por sonhos e desencantos.
Vida que nos infla,
Move-nos, e que nos abandona,
Na procura pela aceitação,
De homens e deuses.
Vida prisioneira do corpo,
Amada, exuberante.
Senhora da felicidade,
Flor de Deus.
Dádiva remida dos céus.

Esta postagem foi escrita por Thiago Lucarini e cedida gentilmente para publicação no Floreios e Borrões - Conheça o blog Escritor Brasileiro.

0 comentários:

Postar um comentário

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |