15 junho 2014

[Entrevista] Lucas Borges, autor de "Primeiro, Único e Eterno".

Galera, hoje temos entrevista com o autor Lucas Borges! Vamos conferir?!



Natural de Macaé, Rio de Janeiro, Lucas Borges é estudante de jornalismo e administrador da página Rascunhos de um Jovem. Participou de antologias e foi colunista da revista-online Brasil Literando. Primeiro, Único & Eterno é seu livro de estreia.



1 - Quem é Lucas Borges?
Um rapaz de 20 anos, estudante de jornalismo e macaense, que sonha em tocar o coração das pessoas com seus romances. Escreve pequenos textos além de livros. Passa horas escrevendo, lendo e é viciado em redes sociais; possui uma página no Facebook com mais de 100 mil curtidas e mantém um contato diário com seus seguidores. Apaixonado por seriados de tevê e em filmes de comédia.

2 - Quando você percebeu que queria ser escritor?
A vontade de ser escritor surgiu gradativamente. Sempre gostei de escrever, mas eu não tinha consciência. Em 2009 enquanto eu jogava um RPG sobre o universo criado por J.K Rowling, a ideia de escrever um livro me engoliu e eu passei 9 horas por dia (todos os dias!) durante 12 meses escrevendo o que viria a ser meu primeiro livro concluído, livro este que eu jamais publicarei por classificá-lo imaturo demais para estar nas estantes dos leitores. Desde então, não parei mais. Escrevo todos os dias, não me vejo sem a escrita.

3 - Como foi o processo de criação do seu primeiro livro?
Foi bem tenso. Não foi sentar e escrever. Fiz inúmeras anotações, criações, cronologias e tudo mais. Passei dois meses para fechar apenas o início do livro, sendo que o final já estava escrito. Quando cheguei no meio do livro, percebi que havia utilizado um terno que não deveria ter usado e voltei reescrevendo tudo. E num certo domingo, escrevi de 9 da manhã até às 23 horas para colocar um ponto final no livro.

4 - Você se inspira em algum outro escritor para criar seus próprios textos? Se sim, quais? 
Olha, eu tenho um amor sem igual por J. K. Rowling e por Nicholas Sparks. Talvez por ler muitos livos deles e tudo mais, eu tenha pegado algumas essências, tais como: Eu gosto de finais tristes e amo matar personagens (ok, isso é maldade demais, mas sou assim!). Entretanto, não me inspiro em algum autor. Admiro vários, e acho essencial este reconhecimento. Todos nós acabamos pegando alguma coisa ali e dali. Atire a primeira pedra quem não? rs.


5 - Fale um pouco sobre "Primeiro, Único e Eterno".
O livro surgiu enquanto eu tomava banho, às 6 da manhã, para ir à escola. Tudo começou com uma frase: Todo fim é o começo de uma eterna lembrança. Saí do banho e escrevi o enredo. Trata-se de um romance adolescente entre Bia e Henrique, dois adolescentes que não acreditam no amor por situações passadas. Achavam que nunca seriam capaz de se apaixonar, mas o destino faz com que os dois se encontrem e aí mora o problema. Eles se apaixonam, mas tentam repelir este sentimento até o momento que não dá mais e se entregam. Mas o destino começa a conspirar contra, o mesmo que antes conspirou a favor, e eles terão de lutar contra o mesmo para conseguirem ficar juntos.

6 - Você teve dificuldade para conseguir uma editora?
90% dos escritores encontram inúmeras dificuldades e comigo não foi diferente. Já levei muitos nãos. Levei sim e logo depois se transformou em um não. Já me deparei com editoras fantasmas e com pessoas se dizendo editores e não sendo. Foi bem traumático, visto que eu era muito novo na época (e ainda sou!). Mas tudo acontece no momento certo, e este mês Primeiro, Único & Eterno sairá pela Laço Editorial e eu estou muito feliz. O segredo é jamais desistir e ter a plena consciência de que a trajetória é MUITO árdua, mas recompensadora para quem sabe esperar e trabalhar com amor.

7- Você tem outros projetos literários em mente?
Muitos. Hahahaha. Estou escrevendo um novo livro, uma aventura adolescente com uma dose de romance e comédia. Também estou trabalhando em cima de uma peça de teatro, mas isto ainda é algo para um futuro, bem futuro mesmo. Hahahahaha. Tenho muitos planos, mas são só planos até então.

8- Do livro  "Primeiro, Único e Eterno", algum personagem criou vida própria? Você diria que ele escolheu o destino que teve?
Sim, o Henrique. Eu não tinha planejado o final daquele jeito para o livro, mas fez-se necessário para o aprendizado de Bia. Henrique começou a tomar rumo próprio do meio do livro para lá e, posso afirmar, ele tomou o rumo certo.

9- Quais dicas você passa para quem quer iniciar a escrita de um livro?
Além ler de tudo sem preconceito? Vejamos, acredito que quem quer seguir a carreira de escritor deve sentar e escrever, independente de ter ou não inspiração: Sente e escreva. Não fique se prendendo ao número de páginas, coisa que vejo muitos autores se prendendo. Conheça bem sobre o que você quer escrever, e escreva. Não tem como fazer de outra forma, as palavras não vão se materializar de sua cabeça e formarem um livro sozinhas. Portanto, escreva.

10- Deixe um recado para seus leitores.
Espero, do fundo do meu coração, que cada um que for ler Primeiro, Único & Eterno tenha seu coração tocado pela história do livro. Sou muito agradecido por todos que vêm me acompanhando nas redes sociais e me mandando recados lindíssimos de incentivo. O livro foi escrito para vocês e espero que eu possa ter um lugarzinho na prateleira de vocês. Leiam muito e deixem a imaginação de vocês voar.

Compre aqui.

Primeiro, único e eterno
O futuro é incerto. Não fazia ideia do que seria de mim após aquele ocorrido, mas fui ensinada que devemos sempre nos levantar depois de uma grande queda. Só quem vivencia alguma situação ruim é quem sabe a dor que sentimos.
Encontrava-me perdida. Meu coração parecia um redemoinho repleto de morcegos. As lágrimas desciam quentes, como chamas tocando cada parte do meu rosto. Mesmo assim permaneci forte, porém, ferida.
Meus lábios estavam opacos, senti algo muito gélido encostando-se a eles, e um soprinho quente me arrepiou até a ponta da orelha. Abanei com mão para espantar o medo, em vão.
Joguei-me na janela e fiquei a olhar a lua: estava cheia e reluzente. O medo da morte se aproximava. Minha corrente sanguínea queimava e, como um choque térmico, ficara gélida. Percebi rapidamente que, pela primeira vez em toda a minha vida, amei alguém de forma deliberante; o Henrique.

3 comentários:

  1. Alef, muuuuuuito obrigado pelo carinho. Adorei a entrevista. Que papai do céu possa derramar muito sucesso em seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o autor, me pareceu bem interessante. A capa do livro realmente é muito linda, parabéns ao autor....

    Beijos,
    Tem post novo no Quero Sonhar! :D

    ResponderExcluir
  3. Olá a todos,

    Belo blog, e melhor ainda o conteúdo apresentado nele, parabéns...

    Gostaria de deixar aqui uma dica para os interessados em livros / ebooks gratuitos: Download Ebooks Grátis.
    http://www.ebookyes.com.br

    ResponderExcluir

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |