05 abril 2014

[Resenha] Verão Cruel - Alyson Noël


Sinopse - "Colby Cavendish, uma ex-nerd, decide mudar radicalmente sua própria imagem. Está ansiosa por participar de festas descoladas com a turma da praia e, se tudo der certo, ficar com o cara mais gostoso da escola, Levi Bonham. Mas seus planos vão por água abaixo quando seus pais a mandam passar férias forçadas na Grécia com sua tia. Presa em uma ilha sem shoppings e sem sinal de celular, ela teme ser rapidamente esquecida por seus amigos. Mas eis que conhece Yanni, um deus grego, e tudo muda. Colby acaba confusa e tudo indica que aquele sentimento será mais que uma simples paixonite de verão..."







Minha opinião - "Verão Cruel" é um livro voltado para o público juvenil que tem como protagonista Colby Cavendish. Colby é uma adolescente que está tentando descobrir a sua identidade, e para isso está se envolvendo com os "populares" da escola, em especial Amanda Harmon e Levi Bonham com quem Colby tem "algo". Quando ela pensa que a sua vida está praticamente perfeita, seus pais soltam uma bomba: eles irão se divorciar e ela irá passar o verão em Tinos, na Grécia, com a sua tia para que eles possam resolver os detalhes dessa nova situação. É a partir desse momento que a história de Colby se inicia...

O livro descreve os devaneios de Colby principalmente em formato de diário e cartas que a garota utiliza para desabafar e protestar com os pais. A leitura é leve e descontraída e traz alguns momentos fofos e também alguns temas interessantes como a nova dinâmica familiar após um divórcio, sexo na adolescência e é claro, os "grandes amores de verão".

Apesar de ser um livro leve e divertido, a protagonista não conquista o leitor. Na maior parte do tempo ela está reclamando e se lamentando, tornando difícil para qualquer um aturá-la por muito tempo. Essa falta de carisma faz com que durante a leitura procuremos saber mais sobre a sua tia e sobre esse pequeno paraíso na Terra que é Tinos, mas sem a presença constante de Colby e seus choramingos.

A tia Tally inicialmente passa a impressão de ser excêntrica para Colby, pois conversa com plantas, é totalmente desapegada dos bens materiais e não gosta de complicações na vida. Tally é uma personagem cativante pois passa uma sensação de calma e conforme avançamos na leitura, percebemos que sua vida nem sempre foi esse mar de rosas.

Como a visão do livro é através da percepção de Colby, vemos que seus pais são disfuncionais em relação à jovem, e em alguns momentos eles são egoístas ao desconsiderar a opinião da adolescente em uma situação tão importante. Mas é claro que não temos como ter certeza absoluta se os dois são realmente assim ou se a frustração de Colby por não passar o verão com seus novos e populares amigos influencia essa descrição.

Se Colby não fosse tão chatinha, ela poderia ter notado um carinha com cabelos escuros e ondulados, com um belo bronzeado, lindos olhos verdes, um sorriso incrível e um corpo magnífico mais cedo... pois é leitores, conheçam o Yannis, o lindo grego que surge na vida da adolescente. Yannis é lindo fisicamente mas também tem uma personalidade generosa e é extremamente engraçado.... é impossível entender do que tanto a Colby reclama da Grécia.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa contêm os elementos da trama, porém não se destaca.

A escrita da autora é fluida e leve como sempre e ela cria situações e diálogos divertidos. A discussão dos temas é realmente proposta pensando nos adolescentes e a linguagem simples e direta permite que a leitura seja feita em algumas horinhas. 

"- O segredo é aprender a ver com o coração, não com os olhos, Colby". (p. 138)

2 comentários:

  1. Tenho a série Os imortais dessa mesma autora e não gostei muito.
    Li o primeiro e adorei, mas do segundo em diante parece que a autora se perde. Realmente não gostei!!!!
    Pelo que você disse da protagonista na resenha, a autora tem uma péssima mania de criar protagonistas chatas. Acho que isso contribuiu para que eu não gostasse de Os imortais.
    Não sei se lerei esse. A história não me chamou muito a atenção.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Até hoje não me animei a ler nada da Alyson, não sei o porque da autora não me impactar. Eu leria esse livro pela viagem da garota a Grécia. Mas sei lá, no presente momento não me entusiasmei, mas curti a resenha, bem sucinta.
    Beijos
    Vivi
    RR

    ResponderExcluir

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |