30 março 2014

[Resenha] A Sombra da Lua - John Sandford


SinopseAcostumado a assumir casos difíceis, o investigador do Departamento de Detenção Criminal de Minnesota Virgil Flowers é mandado a Bluestem, uma pequena cidade do interior, para ajudar a polícia local a solucionar um crime que chocou a população: um casal de idosos foi morto em sua residência com requintes de crueldade. Ao chegar à cidade durante a madrugada, Virgil é surpreendido por um incêndio no alto de uma montanha. A casa do fazendeiro Bill Judd é consumida pelas chamas e seu proprietário morre sob os escombros. Bill era um homem recluso e odiado. Há muitos anos, esteve à frente de um esquema fraudulento que levou centenas de fazendeiros à falência. Embora o dinheiro nunca tenha aparecido, ele foi julgado e absolvido. Além disso, seu envolvimento com várias mulheres casadas era de conhecimento de todos na região. Virgil não acredita em coincidências e fica intrigado com a morte do fazendeiro. Afinal, a pacata Bluestem passou duas décadas sem um único crime e nas últimas semanas foi cenário de três homícidios. Determinado a encontrar uma ligação entre os assassinatos, o investigador começa a conversar com os moradores e a descobrir seus segredos. Contudo, revirar o passado de uma pequena cidade pode trazer sérias consequências para um forasteiro. 

Minha opinião - "A Sombra da Lua" é o primeiro livro da série Virgil Flowers cujo protagonista é um investigador do departamento de detenção criminal. Virgil é um personagem peculiar. Ele ama pescar, é escritor em meio período e também fotógrafo, além de um conquistador. Além disso, ele tem um visual meio diferente, sempre com camisetas de bandas e um cabelo mais longo, que segundo alguns personagens dá a ele um ar meio de surfista, talvez hippie. Esse poço de contradições é a mente que trabalha para resolver crimes complexos.  Com o raciocínio rápido, muitas vezes sarcástico e sempre disposto a criar um pouco de caos para conseguir resultados, Virgil é um protagonista carismático graças as suas imperfeições.

Na pequena cidade de Bluesterm um horrível incêndio mata Bill Judd, um homem idoso. O principal problema na investigação é que Bill não era uma pessoa muito querida na cidade e diversas pessoas tinham motivo para cometer o crime. Além disso, outras pessoas com a idade próxima a de Bill também começam a ser assassinadas de forma brutal. Para conseguir resolver esse caso Virgil precisará cavar os segredos mais sujos que envolvem a pequena comunidade de Bluesterm.

Os capítulos são curtos e dinâmicos, tornando a narrativa que é feita em terceira pessoa ainda mais fluida. 

O leitor acompanha a investigação através de Virgil, mas também acompanha os sentimentos e as motivações do crime através do assassino, que mantêm-se anônimo até o momento da revelação. A única identificação que o leitor têm do assassino é a de que ele se autodenomina "Lunar".

"O espantalho era Russel Gleason, apoiado numa estaca de madeira e com seus olhos perfurados a bala". (p. 22)

O livro ainda traz personagens como a equipe da polícia e Joan, a irmã de Jim Stryker. A trama contêm alguns personagens cativantes, alguns momentos engraçados (como a primeira conversa de Virgil sobre a Joan com o Jim) e algumas cenas fortes descritas em detalhes.

" - Aquela é sua irmã, não é? 
- É ....
....
- Olha Jim, aquele negócio todo sobre a bunda dela..." (p. 25)

A trama é bem desenvolvida, com uma história de mistério e segredos. A narração é envolvente, mas em alguns momentos torna-se um pouco lenta graças as descrições que não estão relacionadas diretamente com a investigação.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa traz informações sobre o primeiro grande acontecimento do livro, mas por si só não desperta o interesse.

2 comentários:

  1. Ainda não i nada do autor =/. Tenho vontade pois só leio resenhas e dicas positivas da escrita dele. Sua resenha está super bem escrita e me deixou super curiosa. Na primeira chance vou ler esse livro, suspense do tipo que eu curto demais.
    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  2. Oie :)
    Acho que sou a única pessoa no mundo que não gosta de livros policiais.
    Maaaaas fiquei super curiosa depois que li sua resenha!! Penso em dar mais uma chance para esse gênero e com certeza vou incluir esse livro na minha lista de desejados.
    Beijos
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |