05 janeiro 2014

Resenha: Rose na Tempestade - Jon Katz

Sinopse - No meio de uma terrível nevasca, a cadelinha Rose insiste em dar conta de seu trabalho como pastora enquanto nos deixa a par de suas curiosas reflexões: onde está Katie, que ela nunca mais viu, embora seja capaz de sentir sua presença em todo lugar? Quem será aquele cachorro selvagem que parece seu amigo? Por que Carol, a mula, fica parada mesmo debaixo de toda a neve que cai? E onde foi parar Sam, que sumiu depois daquele barulho todo? Mas Rose não tem muito tempo para suas reflexões divertidas — e às vezes bem corretas. Agora ela deve voltar sua atenção para uma coisa muito mais séria: correr atrás de Sam, tentar encontrá-lo e, quem sabe, salvá-lo. No entanto, alguns perigos podem ser intransponíveis para uma cachorrinha...






A vida de quem vive em uma fazenda não é fácil, inclusive para Rose. Rose é um cão pastor que só quer saber de trabalhar lado a lado com Sam, o fazendeiro. Desde antes do sol raiar até a noite, os dois realizam todas as funções necessárias para manter o local funcionando plenamente. Sam é um homem solitário, que perdeu recentemente sua esposa. O isolamento provocado pela perda e o fato de ter que comandar e executar as tarefas sozinho, torna o homem uma figura silenciosa, muitas vezes conversando consigo mesmo com frases curtas.

"Tinha, porém, consciência da grande tristeza de Sam. Sentar-se próximo ao fogão a lenha também se tornou parte de seu trabalho. Nessa nova rotina, estar com ele se tornara outra tarefa". (p. 23)

Rose é um cão excepcional. Sua capacidade de compreensão dos fatos e de realizar tarefas que previnem problemas a frente é incrível. Apesar de todos os problemas do trabalho diário, ambos estavam conseguindo levar os dias muito bem, até que uma terrível tempestade os deixa isolados do mundo. Alimentar os animais, certificar-se de que eles estão seguros, espantar os predadores e tantas outras tarefas que já são consideradas difíceis em dias normais tornam-se missões de risco, principalmente graças ao isolamento de Sam. E aí algo terrível acontece.... e Rose terá que comandar a todos, para que possam sobreviver ao pior.

O livro é narrado em terceira pessoa, mas consegue trazer a perspectiva dos animais também. É intrigante como o autor apresenta a história da maioria dos animais da fazenda, assim como dos animais selvagem. A história de Flash, um cão fiel que torna-se um cão selvagem é comovente, assim como a própria história do líder dos coiotes, que não teve uma vida fácil e tem um certo apreço por Rose.

As memórias de Rose se misturam a narrativa, tornando a personagem mais humana do que o próprio humano do livro, o Sam.

Um livro emocionante, que mostra que a lealdade, amizade e esperança não são características exclusivamente humanas.

"Pensara a princípio que adquirira apenas um cachorro. Agora entendia bem demais que ela se tornara outra coisa, mais alguma coisa. Nem sequer queria pensar em ficar nessa fazenda sozinho sem ela". (p. 84)

0 comentários:

Postar um comentário

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |