02 janeiro 2013

Resenha - Caminhos de Sangue - Dustlands - Livro 1 - Moira Young (by Carolina Durães)


Saba passou a vida inteira na Lagoa da Prata, uma imensidão de terra desértica assolada por constantes tempestades de areia. O lugar não a incomoda, contanto que o irmão gêmeo, Lugh, esteja por perto. Quando, porém, uma gigantesca tempestade chega trazendo quatro cavaleiros de mantos negros em seu rastro, a vida que Saba conhece chega ao fim: Lugh é raptado e ela tem que embarcar em uma perigosa jornada para resgatá-lo. Repentinamente jogada na realidade selvagem e sem lei do mundo além da Lagoa da Prata, Saba não consegue pensar no que fazer sem Lugh para guiá-la. Por isso, talvez a maior surpresa seja o que descobre sobre si mesma: é uma lutadora incansável, uma sobrevivente feroz e uma oponente perspicaz. Com a ajuda de um audacioso e atraente fugitivo e de uma gangue de garotas revolucionárias, Saba se torna a protagonista de um confronto que vai mudar o destino de sua civilização. Com ritmo arrasador, ação constante e uma história de amor épica, Caminhos de Sangue é uma aventura grandiosa ambientada em um mundo futurista e violento.


Minha opinião – Eu terminei a leitura desse livro há alguns dias e ainda não tenho certeza do que escrever sobre ele. Para quem já viu a capa do livro, na frente tem a seguinte frase “Forte... Perfeito para os fãs de Jogos Vorazes” – Publisher Weekly. Honestamente? Achei o livro meio decepcionante.... Vou começar comentando sobre o fato do livro ser parte de uma série. Não sei se todos que já tiveram a oportunidade de ler o livro vão concordar comigo, mas eu realmente acho que se a autora tivesse escrito apenas algumas páginas a mais, seria totalmente desnecessário ter um segundo livro. Acredito sinceramente nisso. A trama terminou bem amarrada, apenas com alguns pontos a serem resolvidos. Sinceramente, para que uma série?

A descrição do cenário que envolve os personagens em sua maior parte do tempo é árido, desértico, até mesmo um pouco selvagem. Acredito que é por isso que os personagens em si são secos, grosseiros, principalmente Saba. Saba não é uma protagonista que me conquistou, mesmo tendo os seus bons momentos. Além do seu irmão gêmeo Lugh, ela não demonstra sentimentos por ninguém, sendo totalmente perversa com a irmã de nove anos de idade, a Emmi, já que sua mãe morreu no parto de Emmi e o pai ficou simplesmente triste com isso. Entendo a mágoa da personagem em ter perdido a sua mãe cedo, do seu pai ter se tornado uma pessoa diferente, mas é desnecessário os momentos de grosseria pesada com a menina, mesmo quando Emmi tenta ajudar. Tudo bem que Emmi é teimosa também, mas é compreensível dado a situação.

A Emmi foi a personagem que mais me cativou no livro, não apenas por ela ser destratada pela Saba constantemente, mas por ter aguentado muitas situações no meio do caminho sem reclamar em momento algum. Isso demonstra uma personalidade forte em uma garotinha tão jovem, além de ser generosa e amora, o que a torna especial, já que não sabe muito bem o que é receber amor.

Lugh... Não sei bem o que falar dele rs. Apesar do amor incondicional da Saba por ele não achei ele tudo isso. É claro, o personagem é irmão gêmeo da Saba e eles têm uma ligação especial, mas eu não chego a conhecer muito o Lugh no livro, pois a maior parte das descrições vem da própria Saba durante a busca (e vocês perceberam o quanto ela é imparcial em relação ao irmão).

Outros personagens acabam entrando no caminho de Saba quando ela vai ao resgate do irmão, entre eles um grupo de guerreiras (as Gaviãs Livres) e Jack, um personagem essencial no resgate do Lugh. A dinâmica do relacionamento do Jack e da Saba não tem um traço romântico. Eles se entendem através de discussões e mudanças de humor. O que é de se entender levando em conta todo o perfil árido, seco do cenário e dos personagens. Então, se algum leitor espera encontrar no meio desse cenário meio fim de mundo, um romance realmente romântico, pode esquecer.

Achei muito interessante o trecho em que Saba se encontra no Coliseu, pois não consegui tirar da minha cabeça a política do pão e circo que aprendi há muitooo tempo atrás na escola. Só que ao invés do pão, temos o chaal, uma droga altamente viciante, que torna os seus usuários alienados.

Faço uma observação aqui em respeito a Nero, o corvo de estimação da Saba. Sim, você leu certo, um corvo. Mas o danado é simplesmente adorável e muito inteligente!

Claro que no decorrer da leitura podemos observar o crescimento pessoal da Saba, a mudança no relacionamento com a Emmi e uma pequenina diminuição da dependência da Saba pelo Lugh (outro ponto irritante no livro: Lugh isso, Lugh aquilo). Mas mesmo assim terminei a leitura decepcionada.

Outro detalhe que eu não gostei foi da linguagem usada no livro: “Falano, fazeno etc”. Não me incomoda se aparece uma vez ou outra esse tipo de linguagem, mas no caso desse livro, é praticamente 99% do tempo assim, e me irritou um pouco.

Os detalhes que a editora Intrínseca colocou no livro são ótimos. Temos desenhos de corvos nas páginas, a história é dividida em capítulos pequenos, mas temos divisões maiores, mostrando onde Saba se encontra durante o resgate. Parabenizo a editora pelo cuidado que teve na publicação desse livro.



Nota 3/5


8 comentários:

  1. Ainda não conhecia o livro, se for parecido realmente com JV eu nem vou ler HAHAHAH

    Abraços,
    Marina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina Durães03/01/2013 08:15

      Bom dia Marinah!!!
      Sinceramente, quando li essa frase na capa, fiquei super empolgada, porque eu gostei dos JV. Infelizmente o livro não foi o que eu esperava. Talvez eu tenha tido muitas expectativas quanto a ele.
      Beijos

      Excluir
  2. Eu também desconhecia esse livro, mas sinceramente achei muito legal a história, e apesar da tua resenha não ter sido totalmente positiva, adorei os pontos que você citou, e como sou completamente do contra, provavelmente vou gostar dele hahaha'
    Acho que vou procurar para ler.

    Beijocas :*
    paixaoliteraria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina Durães03/01/2013 08:17

      Bom dia Kéziah, tudo bem?
      Então, a trama do livro em si é bem interessante... Espero que você goste da leitura desse livro ;)
      Beijos

      Excluir
  3. Falano... Fazeno... REALLY?
    Bom, juro que cogitei comprar esse livro e só não o fiz por ter mega extrapolado nas minhas últimas aquisições (de apenas 67 exemplares), mas enfim, juro que agora estou me questionando seriamente se ainda devo. Talvez eu dê uma oportunidade, em parte para conferir com meus próprios olhos e em outra porque eu sou apaixonado pela Intrínseca, mas foquemos no objetivo principal da minha visita: a resenha. Bem escrita, com poucos spoilers e honesta. Gosto do modo como você salientou sua própria opinião sem desmerecer a de quem gostou. De verdade. Então, meus parabéns pelo bom trabalho.

    E assim me despeço, com a promessa de voltar.
    E como há braços, abraços.
    Caleb Henrique - Viajante Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina Durães03/01/2013 08:19

      Bom dia Caleb!
      67 aquisições, REALLY? rsrs.. Fui espiar o seu vídeo... Se você ficar sem espaço para guardar os seus livros, pode deixar lá em casa sem problemas ok rsrs?
      Caso você realmente queira adquirir o livro, fique de olho nas grandes lojas virtuais, pois de vez em quando ele aparece com um preço bem acessível (R$ 10,00).
      Fico feliz que tenha gostado da resenha e aguardo sua visita nas próximas resenhas!
      Até mais

      Excluir
  4. resenha sincera, acredito que seja o primeiro livro da editora que eu leio uma resenha um tanto quanto negativa, acredito que não estara nas minhas futuras aquisições, a temática do livro não me agradou... mas mesmo assim parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina Durães03/01/2013 08:22

      Bom dia Priscila!
      Olha só, em termos do trabalho da editora, o livro está impecável.. sinceramente não tenho o que criticar nesse ponto.
      Mas houve alguns trechos da trama, assim como alguns personagens e a sua linguagem que não me agradaram. Mas como eu sempre digo, essa é apenas a minha humilde opinião.
      Muito obrigada pelo comentário.

      Excluir

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |