08 novembro 2012

“Writer’s Life” - Terry Pratchett e Discworld (by Pedro Shyneider)





SOBRE O AUTOR: Terence David John Pratchett, ou apenas Terry Pratchett, nasceu em Beaconsfield, na Inglaterra, em 1948. Publicou seu primeiro conto aos 13 anos de idade, e o primeiro livro, aos 20. Trabalhou como jornalista para sustentar o hábito de escrever, mas desistiu do emprego quando percebeu que, com o sucesso dos seus livros, estava perdendo dinheiro indo trabalhar. Seus livros já venderam mais de 40 milhões de exemplares e foram traduzidos em 33 idiomas. Seu trabalho mais conhecido é Discworld, Pratchett hoje é um dos autores vivos mais populares do mundo e recebeu inúmeros prêmios literários, foi nomeado Oficial do Império Britânico e recebeu título de doutorado honorário de quatro universidades inglesas. Terry vive em Wiltshire com a sua esposa Lyn e a sua filha Rhianna. Segundo ele, escrever é a coisa mais divertida que alguém pode fazer sozinho. O que dizer? O cara é um monstro da literatura fantástica, particularmente, acredito que foi desta mente maravilhosa que o gênero literário da Fantasia nasceu, os livros de Terry Pratchet perderam terreno apenas para Harry Potter. O autor sofre de Alzheimer e narrou em 2010 o documentário Terry Pratchett - Choosing To Die, sobre o processo de morte assistida. O documentário estreou em 2011.



Um pouco sobre a obra: Quando Terry Pratchett criou a mitologia do Disco, lá pela década de 80, ele pretendia satirizar todos os clichês famosos na literatura fantástica – aqueles grossos volumes de Tolkien, Lewis e muitos outros (abrindo um rápido parêntese para dizer que não menosprezo nenhum deles autores, muito pelo contrário, adoro os livros deles, mas sabem, é simplesmente uma questão de espaço). No entanto, o que começou como uma brincadeira acabou se tornando uma série de romances bem-sucedida, com um humor inteligente e repleto de cenários no mínimo fabulosos, histórias magicamente envolventes e personagens cômicos. Nas palavras de Terry Pratchett:




“O mundo avança pelo espaço sobre a carapaça de uma tartaruga. É um dos grandes mitos antigos, encontrado onde quer que homens e tartarugas interajam; os quatro elefantes foram um requinte indo-europeu. Fazia séculos que a ideia pairava no depósito de tralhas das lendas. Tudo o que precisei fazer foi pegá-la e sair correndo antes que os alarmes disparassem”.

E foi com esse tipo de humor, que ele recheou suas obras. Indo além da sátira, Pratchett faz paralelos com situações cotidianas, dilemas que acostumamo-nos a enfrentar; faz, também, paródias de contos de fadas e conceitos científicos da atualidade. Juntando tudo isso com mais de uma dúzia de conceitos geniais presentes na sua obra, pergunto-lhe: Como não ler? Mas, para a infelicidade dos que não dominam o inglês completamente (Como eu), apenas uma parcela de seus livros foi traduzida.
O Discworld – ou Mundo do Disco, como algumas vezes o chamo erroneamente – é um mundo de fantasia alternativo, um jardim misterioso e ilógico, repleto de incoerências em escalas astronômicas, magia livre e com vontade própria, heróis de armadura e capa, bárbaros burros e de fala incompreensível, magos etnocentristas, bruxas e necromantes insanos, fantasmas perdidos no tempo, monstros dignos de participações em campanhas de Dungeons & Dragons do século passado, e muitas, muitas piadas infames.

Abaixo a lista dos livros da série Discworld (os nomes em negrito e traduzidos foram aqueles lançados no Brasil):

§  A Cor da Magia (1983) (The Colour of Magic)
§  A luz Fantástica (1986) (The Light Fantastic)
§  Direitos Iguais, Rituais Iguais (1987) (Equal Rites)
§  O Aprendiz de Morte (1987) (Mort)
§  O Oitavo Mago (1988) (Sourcery)
§  Estranhas Irmãs (1988) (Wyrd Sisters)
§  Pirâmides (1989) (Pyramids)
§  Guardas! Guardas! (1989) (Guards! Guards!)
§  Fausto Eric (1990) (Faust Eric)
§  A Magia de Holy Wood (1990) (Moving Pictures)
§  O Senhor da Foice (1991) (Reaper Man)
§  Quando as Bruxas Viajam (1991) (Witches Abroad)
§  Small Gods (1992)
§  Lords and Ladies (1992)
§  Men at Arms (1993)
§  Soul Music (1994)
§  Interesting Times (1994)
§  Maskerade (1995)
§  Feet of Clay (1996)
§  Hogfather (1996)
§  Jingo (1997)
§  The Last Continent (1998)
§  Carpe Jugulum (1998)
§  The Fifth Elephant (1999)
§  The Truth (2000)
§  Thief of Time (2001)
§  The Last Hero (2001)
§  O Fabuloso Maurício e seus Roedores Letrados (2001) (The Amazing Maurice and his Educated Rodents)
§  Night Watch (2002)
§  Os Pequenos Homens Livres (2003) (The Wee Free Men)
§  Monstrous Regiment (2003)
§  A Hat Full of Sky (2004)
§  Going Postal (2004)
§  Thud! (2005)
§  Wintersmith (2006)
§  Making Money (2007)
§  Unseen Academicals (2009)
§  I Shall Wear Midnight (2010)
§  Snuff (2011)

Se você quer ler aventuras cômicas sobre heróis e dragões, e ainda se divertir com isso, Discworld é o mundo certo!

6 comentários:

  1. não conhecia esse autor... gostei da dica, com certeza estará em minhas futuras aquisições...

    bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não vai se arrepender Adriele, se não gosta do gênero, pelo menos terá um bom livro de comédia em mãos rsrs e se não gostar de comédia, terá um maravilhoso livro de fantasia, agora se não gostar de nenhum dos dois...... a coisa complica

      Excluir
    2. Ainda não conhecia esse autor, mas suas obras parecem ser bem humorados hehe

      Abraços.
      Guilherme.
      http://umcompulsivoleitor.blogspot.com.br

      Excluir
    3. São muito bem humoradas sim, Discworld é uma das séries mais interessantes que eu já li, na minha opinião, fica até mesmo na frente de Harry Potter, os livros são completos os personagens são singulares e donos de uma complexidade que os torna quase humanos.

      Excluir
  2. Carolina Durães08/11/2012 19:55

    Já tive a oportunidade de ler algumas obras do autor, e sinceramente, são fabulosas.
    Pedro, parabéns pela escolha do autor ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Carolina, rs só posso concordar com você em relação às obras dele.
      Bjão ;)

      Excluir

Ficamos muito felizes quando você comenta e nos faz saber no que erramos e acertamos. Comente! Isso é muito importante.

 
| Floreios e Borrões | Copyright © 2014 | Código by Ipietoon | Design Marcelle Dantas |